01 setembro 2011

Sim, isso é um desabafo!



De que adianta a gente saber e aceitar os próprios erros se o resto continua sendo injusto?
Sim, errar é natural... faz parte de todos nós sermos "certos" e "errados" em relação ás normas estabelecidas pela sociedade.
Estou lendo "Efeito Sombra". Muito bom, muito profundo. Entendo que meus "erros" (atitudes naturais a mim, em termos da minha vivência e compreensão dos fatos) estão enraizados na minha bagagem. Entendo também que os erros dos outros vêm da bagagem deles. Mas e aí? Que adianta você reconhecer sua própria sombra e identificar até que ponto o erro é seu e até que ponto o erro é do outro? O outro não vê do mesmo jeito e você ainda sai lesado.E por que os meus erros não podem ser perdoados já que eu tento entender e perdoar os dos outros?
E sem querer me vitimar (pois isso também faz parte da sombra), eu tenho sido injustiçada. Principalmente ao tentar não me envolver em problemas que não são meus e não me dizem respeito. Aí dá margem pra pensarem ou falarem o que quiserem de mim sem eu saber, sendo que eu disse repetidamente que não queria me envolver! Surgem os ciúmes nas suas diversas maneiras, daqueles que imaginam coisas que nunca sequer existiram.... e surgem as mentiras - daqueles que põem a culpa nos outros (no caso, em mim).
Não é a primeira nem a segunda vez este ano que sou injustiçada por algo que não fiz.
Será que meu erro tem sido, então, justamente o de não me envolver na vida dos outros enquanto elas se mantém envolvidas na minha? Minha escolha mais errada foi de confiar no julgamento e nas atitudes alheias. Foi ter fé de que as pessoas saberiam os caminhos a tomar, as conversas a ter e quais atitudes tomar em suas vidas. Fiz as minhas escolhas.... cuidei de mim e confiei.  
Por que então é tão difícil assim me manter plena (ciente da minha luz e da minha sombra)? Será que tem algum ganho além da minha evolução pessoal?
Porque, sinceramente, em termos de convívio, só tem dificultado as coisas. Queria ser mais ignorante e feliz...

Fui colocada em muitas situações - e em muitas me coloquei também, como a sombra... uma opinião num blog, mil devaneios solitários e não compartilhados, a cópia oculta do email... aquela que recebe passivamente as informações e sentimentos/frustrações compartilhados de alguém que confia. E o pior é que pode confiar! Sou de confiança... e descobri algo maravilhoso sobre mim: sou leal. Muito mais do fiel, eu sou leal. E não tenho recebido lealdade em troca.... é por isso que estou pensando seriamente em adotar um cachorro, porque a confiança que eu tinha nas pessoas vem diminuindo a cada dia, tal como a crença da troca sincera.